7 de dezembro de 2009

Nova fábrica se instala no Distrito Industrial de João Pessoa e ocupa área de 3.300 metros quadrados



Mais uma indústria estará em funcionamento no início do próximo ano na Paraíba. Trata-se da Pack Indústria e Comércio de Embalagens Ltda., que está instalando uma unidade no Distrito Industrial de João Pessoa e vai gerar inicialmente 300 empregos diretos. Com investimentos da ordem de R$ 15 milhões, a nova indústria ocupará uma área de 3.300 metros quadrados e encontra-se em fase de conclusão de suas obras, inclusive com parte do maquinário adquirido já no local. O secretário do Turismo e do Desenvolvimento Econômico (STDE), Edivaldo Nóbrega, visitou a obra e conversou com os empresários.   

A Pack – Cristal Form é uma empresa reconhecida no mercado nacional pela qualidade dos seus produtos e o desenvolvimento de embalagens com design inovador e seguro, fabricando produtos para o ramo hortifrutigranjeiro e sorveteria. A sede em Caxias do Sul (RS) iniciou em 2001 o processo da criação de embalagens. A matéria-prima chega à matriz e é iniciado o processo de extrusão, atingindo uma temperatura entre 180 e 200ºC, com o que são produzidas as lâminas de bobinas.

Produção inicial - De acordo com o empresário Flávio Busetti, a previsão é que no primeiro ano a produção chegue a 400 toneladas por mês. Ele informou que a mão de obra é toda local e, além dos 300 empregos diretos, “a indústria também deve gerar diversos outros indiretos já que trabalha com a matéria prima de garrafas Pet. Assim, esse insumo será fornecido por catadores, que devem recolher toneladas dessas garrafas. Esse material hoje degrada a natureza e leva centenas de anos para se decompor”.

Incentivos oficiais – Um dos fatores que levaram o empresário Roberto Busetti a escolher o Estado da Paraíba foi o fato dos incentivos do Governo do Estado serem atrativos e principalmente pela localização, já que a indústria atende aos estados da Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Ceará.  

Além disso, grande parte da matéria prima vai ser do Estado da Paraíba e já está certa a aquisição de material das empresas Repet e as D’pet de Campina Grande, que também trabalham com reciclagem. “Inicialmente serão adquiridas 50 toneladas de matéria prima, mas dentro de um ano a previsão é que esse montante atinja as 500 toneladas, e por contarmos com indústrias próximas nossos gastos com frete devem ser reduzidos”, salientou Busetti.

Os produtos – Conforme o empresário, além do padrão de beleza e praticidade, as embalagens foram desenvolvidas para permitir a visibilidade e a durabilidade dos produtos, elaboradas com material atóxico e isento de bactérias, satisfazendo as exigências do Ministério da Saúde e a Resolução 105 da Anvisa, de 19/05/99.
“A linha de produtos vem sendo desenvolvida em constante progresso, com embalagens
para o acondicionamento de ovos de galinha e de codorna e a mais recente novidade: uma série de itens para o ramo da confeitaria e sorveteria”, observou.

Ana Neves, da Assessoria de Imprensa da STDE