16 de dezembro de 2011

Meteorologistas prevêem chuvas acima da média histórica em 2012



Meteorologistas da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) anunciaram nesta sexta-feira (16) o prognóstico climático para o trimestre janeiro/março de 2012. A previsão é de chuvas variando de normal a acima da média histórica no Estado. O anúncio foi feito durante o encerramento da II Reunião de Análise e Previsão Climática para o Setor Norte da Região Nordeste, realizado na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Além de meteorologistas e do secretário executivo de Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, Fábio Agra Medeiros, também prestigiaram o evento pesquisadores e técnicos de vários Estados. “Confiamos na previsão obtida por nossos técnicos e vamos reforçar o monitoramento do tempo e do clima. A equipe está de parabéns pelos resultados alcançados este ano”, disse.

A presidente da Agência, Ana Maria Torres, destacou a importância do trabalho integrado. “A parceria entre os órgãos estaduais é importante para que a população seja beneficiada. Os estudos desenvolvidos para prever as chuvas têm como principal objetivo o bem-estar do povo”, ressaltou.

De acordo com o gerente executivo de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, Lucílio José dos Santos Vieira, um relatório detalhado com a previsão para o primeiro trimestre de 2012 já foi distribuído para várias secretarias estaduais e prefeituras. “Todos os participantes deste encontro receberam hoje este documento, a exemplo da Defesa Civil do Estado, dos municípios, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Desenvolvimento Humano”, disse.

Na opinião do coordenador da Defesa Civil de Campina Grande, Ruites Sanção, o relatório é muito importante para evitar transtornos com as chuvas. “Nós somos um dos principais consumidores das previsões fornecidas pela Aesa. É com base nestas informações que vamos fazer nosso Plano de Contingência para 2012. Além disso, sabemos que a chuva vai influenciar o comportamento de muitas pessoas, desde a plantação até a mudança dos hábitos alimentares em função da variação dos preços nas feiras livres”, afirmou.

 

O estudo foi feito através de uma parceria entre técnicos da Aesa, Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos/Instituto de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e membros de diversos Centros Estaduais de Meteorologia do Nordeste do Brasil.

 

O relatório completo da II Reunião de Análise e Previsão Climática para o setor Norte da Região Nordeste está disponível no site www.aesa.pb.gov.br.  Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3310-6367.