Fale Conosco

16 de dezembro de 2011

Meteorologistas prevêem chuvas acima da média histórica em 2012



Meteorologistas da Agência Executiva de Gestão das Águas do Estado da Paraíba (Aesa) anunciaram nesta sexta-feira (16) o prognóstico climático para o trimestre janeiro/março de 2012. A previsão é de chuvas variando de normal a acima da média histórica no Estado. O anúncio foi feito durante o encerramento da II Reunião de Análise e Previsão Climática para o Setor Norte da Região Nordeste, realizado na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).

Além de meteorologistas e do secretário executivo de Recursos Hídricos, Meio Ambiente, Ciência e Tecnologia, Fábio Agra Medeiros, também prestigiaram o evento pesquisadores e técnicos de vários Estados. “Confiamos na previsão obtida por nossos técnicos e vamos reforçar o monitoramento do tempo e do clima. A equipe está de parabéns pelos resultados alcançados este ano”, disse.

A presidente da Agência, Ana Maria Torres, destacou a importância do trabalho integrado. “A parceria entre os órgãos estaduais é importante para que a população seja beneficiada. Os estudos desenvolvidos para prever as chuvas têm como principal objetivo o bem-estar do povo”, ressaltou.

De acordo com o gerente executivo de Monitoramento e Hidrometria da Aesa, Lucílio José dos Santos Vieira, um relatório detalhado com a previsão para o primeiro trimestre de 2012 já foi distribuído para várias secretarias estaduais e prefeituras. “Todos os participantes deste encontro receberam hoje este documento, a exemplo da Defesa Civil do Estado, dos municípios, Corpo de Bombeiros e Secretaria de Desenvolvimento Humano”, disse.

Na opinião do coordenador da Defesa Civil de Campina Grande, Ruites Sanção, o relatório é muito importante para evitar transtornos com as chuvas. “Nós somos um dos principais consumidores das previsões fornecidas pela Aesa. É com base nestas informações que vamos fazer nosso Plano de Contingência para 2012. Além disso, sabemos que a chuva vai influenciar o comportamento de muitas pessoas, desde a plantação até a mudança dos hábitos alimentares em função da variação dos preços nas feiras livres”, afirmou.

 

O estudo foi feito através de uma parceria entre técnicos da Aesa, Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos/Instituto de Pesquisas Espaciais (Cptec/Inpe), Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e membros de diversos Centros Estaduais de Meteorologia do Nordeste do Brasil.

 

O relatório completo da II Reunião de Análise e Previsão Climática para o setor Norte da Região Nordeste está disponível no site www.aesa.pb.gov.br.  Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3310-6367.