10 de maio de 2011

Servidores do Estado já podem receber o contracheque online



Os cerca de 110 mil servidores públicos do Estado já podem ter acesso ao contracheque online. A versão via internet tem o objetivo de oferecer maior comodidade para o servidor, já que pare ter acesso ao documento basta o acesso à rede mundial de computadores.

A Secretaria da Administração observou que muitos servidores, cerca de 50%, não procuram receber o contracheque e o resultado disso é uma grande quantidade de documentos empilhados, esquecidos, ocupando espaço e gerando custo na impressão.

“A versão online assegura mais comodidade para o servidor público, além de contribuir para a preservação do meio ambiente. São cerca de 110 mil contracheques impressos por mês, o que totaliza, em uma conta simples, aproximadamente 1.320.000 documentos por ano. E metade fica esquecido e torna-se lixo, porque os seus respectivos donos não procuram receber”, destacou o secretário da Administração Gilberto Carneiro.

O servidor público que não tiver acesso à internet para imprimir o contracheque pode procurar qualquer posto da Casa da Cidadania. Aqueles que moram no interior do Estado, a orientação é buscar a Coletoria. Mas o contracheque continuará a ser impresso para os casos que o servidor precisar fazer uso como documento oficial. Desta forma, basta o servidor solicitar para a própria Secretaria da Administração, a impressão.

O servidor tem acesso ao contracheque no site da secretaria da administração, no endereço www.paraiba.pb.gov.br, no portal do servidor, no link “PB Consig”. Para imprimir, é preciso digitar a senha, caso ainda não tenha, a orientação é procurar o setor responsável, no 2º andar, do 3º bloco do Centro Administrativo, no bairro de Jaguaribe, em João Pessoa.

Preservação do meio ambiente – O contracheque online faz parte da política do governo do Estado voltada para a preservação ambiental. “Menos impressões, implicam em menos papel, e claro, menos desmatamento. Temos consciência da importância do uso racional dos recursos naturais, como também da necessidade de implantação de atividades de educação ambiental nos órgãos públicos do governo do Estado e entre os servidores”, destacou o secretario executivo de Recursos Hídricos, do Meio Ambiente e da Ciência e Tecnologia, Fábio Medeiros.