29 de maio de 2012

Hospital de Trauma de João Pessoa inicia seleção de voluntários



O Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena iniciou a seleção dos voluntários inscritos no programa “Saúde sem Fronteiras”. Todos os participantes vão assinar termo  de adesão para  trabalho voluntário, de acordo com a Lei do Voluntariado, e  receber treinamento para atuar em ações e programas sociais em comunidades carentes e programas de saúde preventiva desenvolvidos pelo Hospital de Trauma e a Cruz Vermelha Brasileira.

Mais de 200 pessoas se inscreveram no site do hospital. A seleção ocorre durante toda a semana, das 8h às 18h, no Núcleo de Estágio Capacitação e Eventos (Nece), na própria instituição.

Segundo o superintendente da Cruz Vermelha na Paraíba, Saulo Esteves, os voluntários são pessoas comprometidas com a causa humanitária, de forma a transcender os limites de seu emprego remunerado e de suas responsabilidades habituais, para prestar auxílio a quem se encontra em situação de vulnerabilidade. “É gratificante perceber que as pessoas estão querendo ajudar. Ser voluntário é oferecer uma parte de seu tempo para o bem-estar do outro e expressar o amor pelo semelhante,” enfatiza.

A psicóloga Gorete Rezende explicou que o voluntário terá a possibilidade de enriquecer o currículo com a troca de experiência com outros profissionais, além de experimentar, na prática, os conhecimentos adquiridos na sala de aula.  “Ser voluntario é exercitar o amor e a generosidade de forma prática. É tentar realizar uma mudança positiva, especialmente no que se refere a justiça social”, define Gorete.

Já a enfermeira voluntária, Tayse Morgana, acredita que o voluntariado pode ser a porta para novas oportunidades no mercado de trabalho. “Ser voluntário acaba sendo um diferencial no mercado que procura, a cada dia, profissionais com experiência em humanização. Você ajuda e é ajudado. Nesta via de mão dupla, o voluntário doa sua energia e criatividade, mas ganha em troca o contato humano, oportunidade de aprendizado e satisfação de se sentir útil”, pondera Tayse.