Fale Conosco

15 de agosto de 2013

Ricardo autoriza início da 2ª etapa da Translitorânea



O governador Ricardo Coutinho assinou, nesta quarta-feira (14), no Palácio da Redenção, a ordem de serviço no valor de R$ 125 milhões para a segunda etapa da Translitorânea, obra de ampliação do sistema produtor de água da Região Metropolitana de João Pessoa. Na ocasião, ele também entregou à Cagepa 21 novos veículos para serem utilizados na operação e manutenção da rede de esgotamento sanitário e abastecimento d’água em todo o Estado.

Em seu discurso, Ricardo destacou o volume de recursos que o Governo do Estado está investindo em abastecimento de água na Paraíba. “Sem contabilizar o Canal das Vertentes, estamos investindo mais de R$ 800 milhões em obras de abastecimento. São 738 quilômetros de adutoras em execução ou para iniciar, com previsão de conclusão, em sua maioria, para 2014. É como se pegássemos uma adutora em João Pessoa, fossemos a Cachoeira dos Índios e voltássemos interruptamente”, enfatizou o governador.

Sobre a entrega dos novos veículos, Ricardo Coutinho lembrou do esforço que o Governo do Estado vem fazendo para ajudar a Cagepa a reencontrar seu equilíbrio financeiro. Ele ainda reafirmou o compromisso de manter a Companhia como empresa pública. “Como sempre defendi, defendo a manutenção da Cagepa como empresa pública. Entretanto, é preciso que a Companhia volte a se viabilizar economicamente e, para isso, nosso Governo tem feito todo o esforço para tirá-la dessa situação”, disse o governador.

Investimento de R$ 1 bilhão – O presidente da Cagepa, Deusdete Queiroga, agradeceu ao governador Ricardo Coutinho pelos investimentos feitos pelo Governo Estadual na área de saneamento em várias regiões da Paraíba. Ele destacou que Translitorânea é a maior obra do PAC I em execução no Estado e revelou que, só em abastecimento de água e esgotamento sanitário, estão sendo investidos mais R$ 1 bilhão.

Deusdete enfatizou que a Translitorânea vai beneficiar mais de 1,5 milhões de paraibanos que residem nos municípios de João Pessoa, Bayeux, Cabedelo, Conde, Alhandra, Caaporã e Santa Rita. “A primeira etapa está 90% concluída, com previsão de ser totalmente finalizada em março do próximo ano, quando passaremos a introduzir mais 600 litros de água por segundo no atual sistema de distribuição d’água da Região Metropolitana de João Pessoa”, declarou.

Sobre a segunda etapa da Translitorânea, Deusdete disse que, quando concluída, a obra garantirá a segurança hídrica da Grande João Pessoa pelos próximos 20 anos. “Hoje, o sistema de Gramame consegue produzir pouco mais de 1900 litros de água por segundo. Quando a Translitorânea estiver 100% funcionando, passaremos a produzir o dobro do que é produzido atualmente”, revelou o presidente da Cagepa.

Presente à solenidade, o engenheiro Leonardo Brasil, diretor de Expansão da Cagepa, detalhou os serviços que serão executados na segunda etapa da Translitorânea: “As obras incluem a construção de uma barragem de acumulação com capacidade de 9,56 milhões de m³, uma estação elevatória de água bruta e uma adutora de água bruta com 10.680m de extensão”, especificou.

Veículos são adquiridos depois de 14 anos

O presidente da Cagepa lembrou que, depois de 14 anos sem adquirir um único caminhão de esgotos para a frota, a Companhia ganhou, nesta quarta-feira (14), 21 veículos destinados a serviços de operação e manutenção na rede de esgotamento sanitário e abastecimento d’água. No total, segundo Deusdete, estão sendo investidos pelo Governo do Estado R$ 8.839.500,00 na aquisição dos novos equipamentos.

A compra dos equipamentos pelo Governo do Estado, segundo o presidente da Cagepa, foi feita através de financiamento junto ao BNDES e representa uma melhoria significativa no atendimento à população. “Como, pelo tempo de vida útil, a nossa atual frota vem apresentando sérios problemas de manutenção, o que implica ter que parar os serviços para consertos em oficinas. Com a frota renovada, vamos ter mais condição de prestar um bom serviço em um menor espaço de tempo”, argumentou Queiroga.

Conforme o diretor de Operação e Manutenção da Cagepa, José Mota Victor, foram adquiridos e repassados à Companhia pelo Governo do Estado duas retroescavadeiras, seis caminhões hidrojateamento; cinco caminhões de sucção; seis caminhões com retrovaletadeiras e duas pickups com equipamentos de manutenção de esgotos.

Os veículos equipados, segundo odiretor Administrativo e Financeiro da Cagepa, acrescentou Jorge Gurgel, serão destinados para as seis regionais da Companhia localizadas no Litoral (João Pessoa), Borborema (Campina Grande), Brejo (Guarabira), Espinharas (Patos), Rio do Peixe (Souza) e Alto Piranhas (Cajazeiras). “Vale ressaltar que estávamos trabalhando com máquinas adquiridas já há algum tempo. Os equipamentos considerados mais novos foram adquiridos em 1999, portanto, estão com 14 anos de uso. A máquina mais antiga, uma retroescavadeira, está com 36 anos”, destacou o diretor.

Agilidade no atendimento – Para o programador da subgerência de manutenção de esgotos da Cagepa, Tarcísio Nobre, a aquisição dos novos caminhões e equipamentos é de grande contribuição para quem vivencia na empresa o dia a dia da manutenção de esgotos. Segundo dados levantados pela Diretoria de Operação e Manutenção da Companhia, no último mês de junho, por exemplo, foram registrados aproximadamente 890 atendimentos ao usuário.

São serviços que vão desde ligação de esgoto até desobstruções em ramais, rede, coletores e poços de visita de esgotos”, afirmou Nobre, esclarecendo que, do total de atendimento, cerca de 90% se refere a serviços que precisam da utilização dos caminhões. “Com a chegada das novas máquinas, o grande beneficiado será a população, que terá um atendimento mais rápido”, acredita.